Vídeo: como os EUA derrubaram a democracia no Irã e fizeram surgir o poder dos aiatolás

Em 1950, o Irã era um país democrático e laico, que caminhava para sua independência econômica. A nacionalização do petróleo levou a CIA a fomentar e articular um golpe de estado, que colocou no poder o submisso Xá Reza Pahlevi. Duas décadas e meia depois, a interrupção do processo iraniano resultou na Revolução dos Aiatolás. Veja o vídeo ao final do texto.

bandeira-ira

Mohammed Mossadegh, personalidade favorita dos iranianos, liderou o governo mais democrático que o Irã conheceu, nos anos 1950. Nacionalista, lutou pela independência econômica do Irã, nacionalizando a exploração do seu petróleo.

Seu exemplo foi considerado ameaçador pelas grandes companhias de petróleo, principalmente a inglesa Anglo-Iranian Oil Company. Os britânicos se convenceram de que ele representava uma ameaça à dominação ocidental sobre o Oriente Médio. Londres recorreu a todos os meios para derrubar o governo mais democrático que o Irã conhecera: ameaças militares, bloqueio econômico, utilização de dissensões internas e problemas tribais, manipulação do Xá, de grupos parlamentares do Majilis, da hierarquia religiosa e, até, do partido pró-soviético Tudeh.

Mossadegh resistiu por meios legais e pacíficos no âmbito nacional e internacional. No entanto, foi um golpe concebido pelos serviços secretos britânicos e executado pela CIA (admitido em 2013, veja notícia no G1 aqui) que o tirou do poder em 1953. A tragédia chocou o Irã, atrasou o país e contribuiu para gerar a revolução xiita de 1978-1979.

Compartilhe este artigo com seus amigos.
Share on FacebookEmail this to someoneTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page
,