A estarrecedora confissão de um ‘assassino econômico’ americano

Corrupção, manipulação da mídia, “acidentes” fatais, assassinatos. Segundo John Perkins, ex-agente a serviço da NSA, é dessa forma que os Estados Unidos constróem seu império no mundo. Perkins, o denunciante, sabe o que diz: participou diretamente do esquema internacional. Em seu livro – e no vídeo que reproduzimos abaixo – fica claro que vale tudo para que os interesses americanos prevaleçam sempre sobre os anseios dos povos locais. O que ele revela no vídeo é estarrecedor. Assista.

AssassinoEconomico

Divida-x-corrupcao

Qualquer semelhança com a dívida que sufoca o Brasil não é mera coincidência.

O americano John Perkins, ex-agente a serviço da NSA (a Agência de Segurança Nacional americana) e autor do livro “Confissões de um Assassino Econômico”, revelou em seu livro mais famoso como funciona a tática de ‘assassinatos econômicos’ usada pelos EUA e suas corporações para corromper presidentes mundo afora, endividar e subjugar nações.

O ex-agente alega que se afastou dessa função quando percebeu que os presidentes que não sucumbiam às suas propostas de corrupção  – como ocorreu no Equador e no Panamá – pouco tempo depois apareciam mortos, em estranhos “acidentes aéreos”.

No vídeo abaixo ele conta como os Estados Unidos agiram no Irã, na Guatemala, no Equador, no Panamá, na Venezuela e no Iraque, derrubando presidentes pela força do dinheiro, manipulando a mídia e, até, como sugere seu depoimento, levando-os à morte.

O autor das denúncias deixa claro que vale tudo para que os interesses do império (palavras dele) prevaleçam sempre. E esclarece: “Isso não é uma teoria de conspiração, essas pessoas não se reúnem e ficam tramando. Todos eles trabalham a partir de uma premissa básica, que é a maximização de lucros sem considerar os custos sociais e ambientais”.

Compartilhe este artigo com seus amigos.
Share on FacebookEmail this to someoneTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page
, ,